CULTURA AFRICANA TRADIÇÃODE RELIGIÃO

DEIXE SEU COMENTARIO

quarta-feira, 29 de junho de 2011

A CRIANÇA AFRICANA









Normalmente imaginamos as crianças africanas criadas em liberdade, brincando na selva com elefantes e outros animais que só conhecemos do zôo. A realidade, entretanto, é bem diferente. Embora os costumes estejam se transformando rapidamente pela influência européia, a educação dos filhos até hoje segue princípios rígidos.
Assim que uma criança - de ambos os sexos - se mostra capaz de carregar um pacote sem deixá-lo cair, ou de desempenhar pequenas tarefas domésticas, é treinada para fazer serviços de maior responsabilidade, auxiliando os adultos.
A pobreza, aliada aos costumes tradicionais, obriga a criança a ter uma infância pouco “normal” para a nossa cultura. Ela fornece sua parcela de mão-de-obra para o sustento da comunidade, nem que tenha, digamos, quatro anos de idade.







Cada criança é importante para o grupo como contribuição de trabalho, e em algumas tribos, antes da colonização, as crianças que nasciam deficientes eram abandonadas, morrendo de fome e frio.




Com poucos dias de nascida a criança é amarrada às costas da mãe. Este processo faz com que ela se sinta segura, fique perto do alimento, e ao mesmo tempo seja embalada, enquanto a mãe trabalha. É raro haver um bebê chorão, pois a crença diz que quando o bebê chora é porque a mãe é infiel, e por isso as mães fazem tudo para evitar que seus filhos chorem.



Ao crescer um pouco, a criança passa a ser carregada nas ancas de uma irmã mais velha, ou outra menina da tribo, até aprender a engatinhar, fase que acontece mais cedo nas crianças de raça negra.

Com a colonização pelos países europeus, entretanto, a estrutura primitiva das tribos mudou bastante, e essa influência é marcante no comportamento das crianças. Elas sabem que, se estudarem, vão ter uma vida melhor. Procuram aprender o idioma do país colonizador, e têm como meta fazer um curso superior, de preferência no exterior, voltando, entretanto, depois de formadas, para desempenhar as funções junto ao seu povo, visando o desenvolvimento do seu país.


O sucesso de uma criança na escola é considerado um sucesso de todo seu grupo, e há uma expectativa de que, depois de formada, recompense o grupo ajudando a educar as outras crianças.


Os iorubá valorizam muito a educação e o respeito dentro de casa, transmitidos de pais para filhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário