CULTURA AFRICANA TRADIÇÃODE RELIGIÃO


Por favor, deixe seu comentario em nosso Blogger.
ADD MY FACEBOOKk PAGE: https://www.facebook.com/groups/395155787523498/
DearWe work with divination, all spells, protection spells, all purposes.Contact us by e-mail:CULTURAYORUBA3@GMAIL.COM

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

GÈLÈDÉ O PODER FEMININO

O Gelede e realizada Pela Comunidade iorubá-nagô, e se espalha Por Benin, Nigéria e Togo.
Esta cerimônia foi realizada para homenagear o primordial mãe Iya NLA e para o papel as mulheres desempenham no processo de organização social e desenvolvimento da sociedade iorubá
O Gelede acontece todos os anos após as colheitas, em eventos importantes e durante a seca ou epidemias e é caracterizada por máscaras esculpidas, danças e cantos, cantadas na língua iorubá e que retrata a história e os mitos do povo ioruba-nagô.
A cerimônia ocorre geralmente durante a noite em uma praça pública.


Na cultura yoruba, a mulher é vista de diferentes maneiras.A mulher é vista como mãe, esposa, filha, deusas até bruxa. Para os yorubas, o maior valor dado a mulher e de mãe porque os yorubas reverenciam as mães que eles também chamam de iyá nlá(grande mãe ou de iyaami (nossas mães)

Mulheres na cultura yoruba

Acredita-se que as mães possuem poderes espirituais ou divino. Esta crença é mostrada nesse dito yoruba:

Òrìsa bi ìyá. Kòsí.....orixa igual mãe não existe
Òrìsa bi ìyá s’òwón.....orixa igual mãe é raro
Ìyá mi wúrà..... mãe é ouro
Bàbá ni díngí..... pai é espelho

Pela visão do yoruba, entre todos os metais do mundo, ouro é o mais valioso e o espelho demostra o papel do homem como modelo para o filho

Tão grande é o valor dado pela mãe que dizem:

È bájé fòrìsà sílè.....seria melhor deixar de cultuar orixás
Ka bò ìyá wa.....para cultuar nossas mães.

As mães são bem importante na cultura yoruba porque se acredita que a continuidade da humanidade depende delas. Além de serem progenitoras dos filhos.







Geledé é originalmente uma forma de sociedade secreta feminina de caráter religioso existente nas sociedades tradicionais yorubás. Expressa o poder feminino sobre a fertilidade da terra, a procriação e o bem estar da comunidade.
Geledé é um festival anual homenageando "nossas mães" (awon iya wa), não tanto pela sua maternidade, mas como ancião feminino.
A máscara (ou adorno de cabeça, uma vez que não cobrem o rosto) é um par de um conjunto usado pelos homens vestidos como mulheres mascaradas para divertir, e aplacar as mães que são consideradas muito poderosas, e podem usar os seus poderes para o bem ou como feitiçaria de efeitos destrutivos.
Geledé surgiu provavelmente no final do século XVIII ou no início do século XIX. Pode estar associada com a mudança de uma sociedade matriarcal para uma patriarcal mas então se poderia esperar que tenha origens mais antigas

A cerimônia Geledé pode também ter lugar nos funerais de membros do culto ou em períodos de seca ou de outras situações graves, que se pensa ter sido trazida por feitiço maléfico.
As máscaras consistem de uma cabeça que representa um ser humano ou um animal, às vezes com uma superestrutura. Tal estrutura ou amplifica um tema presente no segmento mais baixo ou, mais frequentemente, desenvolve um tema diferente. Algumas superestruturas se apóiam diretamente na cabeça ou no penteado da máscara, outras se apóiam em plataformas retangulares ou circulares que se projetam para os lados ou se erguem acima da cabeça. Na tradição yórubà (e africana) as máscaras são esculpidas num único bloco de madeira. Algumas retratam humanos, animais e objetos.
Devido aos poderes espirituais das mulheres iorubá, não é surpreendente que muitas máscaras Gęlędę homenageiem sacerdotisas e devotas de várias divindades. Uma máscara da região de Ketu representa uma devota da divindade do arco-íris, Òșùmàrè, cujos símbolos básicos, serpentes reais, formam um arco duplo sobre sua cabeça - Òșùmàrè  As direções opostas das duas serpentes celestiais equilibram a composição e a duplicação e o posicionamento delas sugerem as faixas coloridas de um arco-íris.

Os homens, assim como as mulheres, se envolvem com os ritos tradicionais e também são honrados por manterem a fé de seus ancestrais. Como demonstram estudos de caso de indivíduos envolvidos com Gęlędę , na região dos Egbado, as pessoas são frequentemente tocadas por várias forças divinas e isto se reflete em seus rituais. Assim, durante a noite de Ęfę , o Ọrọ Ęfę honra um mascarado da sociedade Egungun, uma sociedade pan-iorubá que presta homenagem aos espíritos dos ancestrais masculinos e femininos
 

Nenhum comentário: