CULTURA AFRICANA TRADIÇÃODE RELIGIÃO


Por favor, deixe seu comentario em nosso Blogger.
ADD MY FACEBOOKk PAGE: https://www.facebook.com/groups/395155787523498/
DearWe work with divination, all spells, protection spells, all purposes.Contact us by e-mail:CULTURAYORUBA3@GMAIL.COM

quinta-feira, 15 de março de 2012

ELEMENTOS DO CORPO HUMANO



Segundo a filosofia religiosa yorubana, o ser humano é composto de quatro elementos ou corpos que
permitem, ao combinarem-se, sua estadia no mundo terreno.
O mais conhecido destes corpos é o físico, denominado "ará" em yoruba. É o corpo material que permite a
plena manifestação do ser humano no plano físico e material da existência.
Outro destes elementos, é o denominado "Ojijí", corpo ou forma telúrica, conhecido em outras escolas
filosóficas como "sombra" ou "corpo astral". Trata-se de um doble exato de nosso corpo físico, que aprende tudo o
que sabemos, adquire todos os nossos costumes, hábitos e vícios; nutre-se dos fluidos exalados pelos alimentos e
bebidas por nós consumidos, e que, por este motivo, adquire as nossas preferências alimentares.
Ojijí é uma forma fornecida pela Terra, responsável pela guarda de nosso corpo físico, subsistindo, mesmo
depois da sua morte, enquanto este não for inteiramente decomposto e, em forma de pó, entregue à Terra que
forneceu toda a matéria de que foi formado.
É Ojijí que apresenta-se sob a denominação de "Egun", depois da morte do corpo físico.
O terceiro corpo é denominado "Emi". Seria também um protótipo criado em plano superior de existência e
que serviria de projeto de nosso corpo físico. Emi é o sopro de vida que nos dá o ânimo e conseqüentemente, a
condição para viver. Seria portanto o equivalente à alma da cultura judaica-cristã. Passa também por um processo de
"morte" que ocorre algum tempo depois da morte física.
7
O quarto e mais importante componente, é "Iporí", a Essência Divina que, individualizada e desprendida de
sua Origem, habita cada um de nós. Iporí teria por sede a cabeça (Ori) e, ao encarnar num novo indivíduo, perde a
consciência de sua origem divina, de seus atributos e qualidades, embotado que fica pela queda e aprisionamento na
matéria.

2 comentários:

Ògún-ònà kíìdímòlòkò disse...

É maravilhoso ver em nosso meio jovens com tão boas intenções em transmitir os conhecimentos de de nossa Cultura Religiosa, mas Robson vem se destacando, principalmente, pelo esforço. Parabéns meu irmão! É no lugar do mais velho que o mais novo se senta um dia, com o dever de ser melhor que o seu antepassado...
Um grande abraço.

Orlando J. Santos

Robson Aládà MéJì disse...

mo juba baba orlando, eu fico grato pelo seu comentario, eu que agradeço por ter pessoas igual ao sr. que vem nos passado enssinamentos e nos inspirando.
isso faz com que continuamos a seguir.